Banca online em factos e números

Banca online em factos e números

Os clássicos serviços bancários em linha, com os quais é possível aceder a contas bancárias pessoais através da Internet, não foram inventados no Silicon-Valley, mas por um banco de consumo na região de Düsseldorf. Na década de 1980, este pequeno banco tornou possível, pela primeira vez, ver as suas próprias finanças online. Começou com um sistema de self-service, no átrio do banco, que permitia aos clientes acederem às suas contas 24 horas por dia. Este serviço regionalmente limitado tornou-se entretanto um sistema mundial, do qual muitas pessoas já não queriam abdicar.

 

Os dinamarqueses adoram o Banco online

Pesquisas realizadas na Europa revelaram factos e números emocionantes sobre a utilização de serviços bancários online em cada país. Pessoas com idades compreendidas entre os 16 e os 74 anos foram questionadas sobre os seus hábitos ao lidar com contas pessoais. Existem claras diferenças entre os países da UE, principalmente a Grécia, onde os serviços bancários online foram e são apenas moderadamente populares. Apenas 27% dos inquiridos utilizam a Internet para as suas transações bancárias. Na Dinamarca, por outro lado, raramente se dirigem aos balcões dos bancos, onde 89% dizem que preferem gerir as suas finanças online. O quadro é semelhante nos Países Baixos, o que faz dos dinamarqueses, juntamente com os holandeses, os pioneiros do uso de balcões bancários virtuais. Inglaterra, Alemanha, França e Áustria constituem, respetivamente, 34 e 40% da média geral.*

 

Um serviço multilingue é o padrão

A maioria dos bancos dispõe de uma variedade de idiomas nos seus sites, assim como de sistemas de escolha de idioma. As traduções para várias línguas estrangeiras fazem parte do pacote de serviços gerais, além de que, mediante pedido, apoiamos também as empresas que pretendam expandir a sua oferta neste âmbito.

 

Fonte: Statista