Tradução e transcriação: as diferenças

Tradução e transcriação: as diferenças

A tradução e transcriação são dois métodos de tradução de conteúdo de uma língua de partida para uma língua de chegada. Ambos os métodos são marcados por características específicas que satisfazem objectivos diferentes. A seguir, fazemos uma apresentação geral das principais diferenças entre tradução e transcriação.

 

A tradução

A tradução consiste na conversão de conteúdo em formato de texto ou áudio. O tradutor limita-se à tradução de termos e, geralmente, negligencia os elementos gráficos contidos no original a ser traduzido.

Por isso, a tradução envolve importantes desafios associados à internacionalização de um produto ou negócio.

 

A transcriação

A transcriação alia a tradução à criação. É um processo criativo que vai para além de uma simples tradução do texto. O transcriador redesenha o conteúdo, adaptando-o à cultura do país alvo, transmitindo a mensagem, a emoção e a influência pretendida pelo texto de partida. Destina-se principalmente a conteúdo publicitário e de marketing para a promoção de um produto adaptado aos hábitos específicos do público-alvo. Por exemplo, os métodos de comercialização de um produto nos EUA são diferentes dos usados no Reino Unido, Tailândia, Brasil ou Argélia, etc.

Uma transcriação mal executada pode impedir o êxito da comercialização de um produto e bloquear o acesso ao mercado internacional.

 

As principais diferenças entre a tradução e a transcriação

 

Objectivo

O principal objectivo da tradução é permitir que o conteúdo seja compreendido e evitar inconsistências linguísticas e culturais. O objectivo da transcriação, por outro lado, é preservar a intenção e a emoção transmitida pela mensagem original, adaptando-a às necessidades e, ao mesmo tempo, aos hábitos dos clientes nas respectivas áreas culturais do país alvo.

 

Método de trabalho

Embora a tradução se limite ao texto, a transcriação tem em conta todos os elementos gráficos contidos no modelo: a disposição visual, tipografia, formatação, cores, carta gráfica, desenho na sua totalidade, etc. Cada um destes aspectos deve ser tido em conta e adaptado ao país alvo e aos seus hábitos, à área cultural, aos hábitos de consumo do público-alvo, etc.

 

A aplicação

A transcriação é principalmente utilizada para meios de negócios e publicidade: slogans, nomes de produtos, filmes e cartazes publicitários, etc.

A tradução, por sua vez, cobre uma gama mais vasta de conteúdos e ramos: obras literárias, documentos comerciais, traduções especializadas (científicas, jurídicas, técnicas, etc.).

 

As qualificações necessárias

O transcriador deve, antes de mais, ser criativo e ter sólidas capacidades de marketing. Deverá conhecer e compreender todos os aspectos das línguas de chegada e de partida e, além disso, ter um conhecimento profundo da cultura dos países alvo da transcriação.

Para além dos conhecimentos culturais, a tradução exige principalmente um elevado grau de domínio das línguas de partida e de chegada, bem como experiência numa determinada indústria, por exemplo, no caso de traduções técnicas.

 

Adicionar novo comentário